Grécia: belezas e histórias para contar - Tem criança na viagem
Buscar
Grécia: belezas e histórias para contar
27/11/2019
Tempo de leitura: 3 minutos.

Um país de história riquíssima, gastronomia deliciosa e variada e belezas naturais impressionantes. As atrações da Grécia vão muito além da mitologia, dos tesouros arqueológicos, dos grandes pensadores e das ilhas cercadas por um mar de cor azul. A convite dos amigos Emílio e Josiane Rotta, compartilho um pouquinho das minhas duas passagens pela terra dos deuses do Olimpo. 

Atenas: o momento mais esperado por mim foi o de conhecer a Acrópole. Deparar-me com os monumentos sobre os quais eu costumava ler e ver em fotografias e documentários foi bastante emocionante. Além da grandiosidade de construções como o Partenon, a Acrópole é como um imenso mirante, oferecendo uma visão ampla da cidade de Atenas. É muito importante pensar sobre como esse conjunto arqueológico resistiu a inúmeros conflitos militares e invasões ao longo da história e a força que o local emana até hoje. Em seu entorno, também chamam a atenção os teatros de Dionísio e Herodes Atticus, que dão uma ideia da importância da cultura e dos rituais na sociedade grega daquele tempo.

Os museus apresentam um acervo inacreditável. No entorno da Acrópole, o Museu da Acrópole (https://www.theacropolismuseum.gr/en) reúne peças relacionadas ao próprio sítio arqueológico que o nomeia, como estátuas, pedaços dos templos e utensílios diversos, como imagens e objetos para usos religiosos e funerários. Em uma de suas galerias, o piso de vidro permite ver escavações que ainda estão em andamento. No entorno do sítio histórico, artistas de rua, cafés (um hábito nacional, entre todas as idades), restaurantes e um intenso comércio com souvenirs de todo o tipo.

 O Museu Arqueológico Nacional (https://www.namuseum.gr/en/) é o maior da Grécia e um dos mais importantes do mundo. Certamente, um dia inteiro não é suficiente para apreciar tudo o que ele oferece. Apresenta uma vasta coleção de peças pré-históricas, esculturas, estátuas, joias, armas, trabalhos em metal e vasos, entre outras preciosidades.  

      

Trikala: Situada no noroeste da Grécia, na região da Tessália, Trikala é uma simpática cidade com cerca de 81 mil habitantes a cerca de 334 km de Atenas. Construída sobre a antiga cidade de Trikka, é tida como o berço do deus Esculápio, ligado à cura e à medicina.

Em Trikala, um hábito grego torna-se bastante perceptível: cafés se espalham pelo centro da cidade. Com diversas versões da bebida e também outros drinques – incluindo bebidas alcoólicas, eles são ponto de encontro para todas as idades. Na mesma região, muitas tavernas oferecem cardápios repletos de pratos típicos.   

A Fortaleza Justiniana fica em uma área elevada da cidade, servindo também como um magnífico ponto de observação. Atualmente, abriga um restaurante e um teatro aberto, além da torre com o relógio do século XVII.

O Museu Tsitsani, instalado em um prédio onde, durante o século XVI, funcionava um banho turco e, no século passado, uma prisão, é uma homenagem a um filho da terra. Nele é possível conhecer a vida e obra de Vassilis Tsitsani, expoente da música rebetico e virtuoso do bouzouki (instrumento de cordas com som similar ao do bandolim). Nas proximidades do museu está a Mesquita Koursoum, construída no século XVI.  

Kalambaka: Distante de Trikala cerca de 21 km e 354 km de Atenas, Kalambaka concentra um conjunto de mosteiros da Igreja Ortodoxa na localidade de Meteora, entre eles o Megalo Meteoro e o Varlaam, abertos para visitação, sendo o mais antigo datado do século XIV. Construídos sobre enormes rochas, possuem diversificado acervo de peças sacras, documentos, além da presença dos monges. O roteiro exige disposição para subir e descer longas ladeiras e escadarias, mas o visual fantástico compensa o esforço.

Separe também algum tempo para visitar o Museu de Cultura Helênica e o Museu de História Natural de Meteora e dos Cogumelos. 

Metsovo: Povoado a cerca de 415 km de Atenas e 90 km de Trikala, apresenta uma faceta diferente da Grécia das ilhas com casas brancas. Situada em uma região montanhosa, é cercada por extensa área verde. Em algumas das trilhas do lugar, é possível ver placas avisando que ursos podem ser avistados por ali durante o verão. Metsovo também possui um dialeto próprio, que mistura grego com idiomas dos Bálcãs. Basta uma caminhada pelo vilarejo para avistar homens e mulheres mais velhos, em trajes tradicionais, usados cotidianamente. 

Fourni: cerca de sete horas de navio separam o Porto de Pireus, em Atenas, da ilha de Fourni. Diferente das badaladas ilhas de Mikonos e Santorini, Fourni ainda preserva um clima de tranqüilidade interiorana. Entretanto, em belezas naturais nada perde para os mencionados points do verão grego. Fourni é um lugar de praias fantásticas e muito tranquilas, de águas transparentes e calmas. Para algumas, é possível chegar a pé, como os casos de Kampi e Psili Ammos. Para outras, como Chrysomilia e Kamari, é necessário locar um veículo ou contratar um transporte.  

Para cafés, doces e drinques, a pedida é o bar Drosia (A Brisa) e para refeições típicas, incluindo o polvo ensopado, o restaurante Kali Cardia (O Bom Coração).       


Europa  casal  Grécia  Atenas  Olimpo 
Todos os comentários
Deixe seu comentário
Seu nome
Email
Website, Facebook, Twitter
Seu comentário
Booking.com
Sobre o blog
Quem somos
Publicidade
Midia Kit
Anuncie aqui.

©Tem criança na viagem 2020. Todos os direitos reservados.