Acqua Lokos: Passeio obrigatório no litoral - Tem criança na viagem
Buscar
Acqua Lokos: Passeio obrigatório no litoral
28/03/2018
Tempo de leitura: 3 minutos.

Jornalistas que somos, não gostamos de começar um texto assim. Mas resolvemos fazer porque é a mais pura verdade: se não conhece o Acqua Lokos, dê um jeito de ir. Verão ou inverno, não importa: está sempre aberto.

Somos gaúchos? Sim. Conhecemos o litoral norte? Sim. Mas nunca tínhamos ido até o complexo. Pensávamos: “Ah, um parque com piscinas na praia, aqui no RS, não deve ser tão legal…” Pois perdemos tempo. Deveríamos ter ido antes…

Foram dois dias e meio de muuuuita diversão – no parque e no hotel. Nossa visita ocorreu ainda durante a temporada de verão. Agora, em março, os dias de funcionamento, horários e locais abertos ao público já estão alterados – mas o Acqua Lokos continua recebendo visitantes!

Quem passa pela Estrada do Mar consegue ter apenas um vislumbre do que encontra dentro do parque. Somente ao ficar algumas horas por lá é que dá para conhecer tudo o que o Acqua Lokos oferece.

 

Chegada no parque: não tem como não ver da Estrada do Mar

 

O parque abre às 10h e fecha cedo – às 18h (no inverno, às 17h). Achamos que o tempo é curto para aproveitar de verdade todas as atrações em um dia, ainda mais que durante estas horas o visitante tem que parar para fazer alguma(s) refeição(ões), pode acompanhar apresentações artísticas que acontecem nas piscinas ou no teatro, e ainda passear pela fazendinha. Acaba ficando bem corrido. Mas não vale deixar de ir, tá? Rsrsrsrs

É tudo muito organizado, desde o acesso até as indicações. Os funcionários são atenciosos e, nos brinquedos, prezam muito pela segurança dos visitantes. Isso nos chamou muito a atenção: a simpatia e o comprometimento, importantíssimos em um lugar assim.

 

Os gerentes Fabiano e Jô: exemplo do atendimento impecável da equipe Acqua Lokos

 

Mesmo que abra às 10h, chegue um pouco antes para conseguir um lugar legal no estacionamento e fugir das filas (muito maiores nos finais de semana e no verão, claro). Ao entrar, procure o guarda-volumes (ou deixe suas coisas no carro…). Leve somente o essencial para as áreas de piscina.

 

Guarda-volumes: se não quer deixar as coisas no carro…

 

Brinquedos

Tem de tudo por lá. Brinquedos radicais, piscina aquecida, piscina com ondas, brinquedos para bebês, cachoeiras, toboáguas, montanha-russa, brinquedos para se divertir em família ou sozinho, casa do terror… Dá para voar de helicóptero, voar no chapéu mexicano, e até, inclusive, só ficar descansando na água, curtindo o momento… A Sara quase zerou o parque: ficaram faltando as descidas mais radicais – apesar de que, se deixássemos, achamos que ela iria…

 

 

 

O destaque para nossa pequena, além do monte de piscinas, foi o barco viking. Ela foi “só” cinco vezes – e levou a mamãe Josi junto em todas! O parque de diversões é uma parte muito legal do Acqualokos, também. Além do barco viking, tem uma montanha-russa feita em madeira (!), a Mad Montanha, e que é a segunda maior do país do gênero; a La Inversa, uma montanha-russa invertida; tem a Chuá, que é uma montanha-russa onde o carrinho despenca na água a 80 km/h (uma galera fica a uns metros dali esperando o banho de água…). Enfim, tem atrações para todos.

 

Barco Viking: diversão para crianças – e adultos!

 

Estrutura para crianças

Sendo um parque para famílias, crianças são mais do que bem vindas. Os banheiros possuem fraldário e são fáceis de achar. Tem brinquedos e piscinas para todas as idades, sombra e espaços para refeições.

 

 

 

A decoração dos espaços, em sua maioria, é especial para a criançada, com animais aquáticos, conchas, estrelas, piratas… Tudo para aguçar a imaginação dos pequenos. Na área coberta a água fica com temperatura entre 27º e 30ºC, bem agradável se você não quiser levar um bebê para uma área de sol mais forte, ou com vento.

Neste pavilhão, que está sempre cheio, claro, há duas descidas beeeeem legais, com bóias. A principal é a Free Fall, que tem 60 metros de comprimento e, na descida, a gente chega a 25 km/h. É bem seguro para as crianças.

 

 

Refeições

É possível entrar com isopor com lanches, mas, óbvio, não dá para levar comida para as piscinas. Há um espaço para isso: um pavilhão com lancherias e restaurantes, com amplo espaço para refeições. Há também algumas lancherias e sorveterias espalhadas pelo parque.

 

 

Fazendinha

A fazendinha fica na área do hotel. Há trenzinho saindo a cada 30 minutos para fazer o percurso do parque até o galpão onde estão os animais. A criançada ADORA ver cabritos, coelhos, pôneis, perus e outros bichinhos de fazenda. De quebra, ainda dá para andar a cavalo. Um programão muito legal.

 

 

 

 

 

Saiba mais:

– Site: http://www.acqualokos.com.br

– Aniversariante não paga – desde que apresente um documento comprovando! E pessoas com mais de 60 anos pagam meia entrada.

– Telefone: (51) 3625-2992

 

Sabe quem também é fã do Acqua Lokos? Os músicos Joca Martins e Juliana Spanevello! Dá uma conferida na história que eles nos mandaram!


Praia  Rio Grande do Sul  Verão  Litoral  Parque aquático  Piscina  Acqua Lokos 
Todos os comentários
Acqua Lokos: hotel fazenda para descansar – e se divertir! - Tem criança na viagem
[…] Neste post aqui a gente conta como foi a experiência no Parque Aquático Acqua Lokos! […]
Deixe seu comentário
Seu nome
Email
Website, Facebook, Twitter
Seu comentário
Sobre o blog
Quem somos
Publicidade
Midia Kit
Anuncie aqui.

©Tem criança na viagem 2018. Todos os direitos reservados.