Yangshuo: um achado no sul da China! ❤️ - Tem criança na viagem
Buscar
Yangshuo: um achado no sul da China! ❤️
10/07/2017
Tempo de leitura: 3 minutos.

País superpopuloso, com muita muvuca e altos índices de poluição. Se essas eram suas únicas referências sobre a China, deleta! Vamos te apresentar uma cidade de tirar o chapéu e maravilhosa para ir com criança: Yangshuo.

 

Zona rural é convite ao relaxamento

 

Ela fica no sul da China, a 70 quilômetros de Guillin, que é a cidade mais famosa daquela região repleta de montanhas e outras belezas naturais. Geralmente os viajantes se hospedam em Guillin e optam por um passeio de um dia, no estilo bate-volta, em um percurso pelo Rio Yulong, até Yangshuo.

 

Íamos ficar três dias em Yangshuo, mas fomos tão cativados pela atmosfera da cidade que nos estendemos por uma semana inteira. E o planejamento da viagem era justamente esse: mesclar lugares badalados com outros mais relax. Então, Yangshuo foi um achado!

 

Yangshuo: paixão à primeira vista!!!

 

Mas o que nos conquistou por lá? A cidade é cercada por montanhas. De onde você estiver, olhando 360 graus, verá… montanhas! A gente se hospedou a seis quilômetros da cidade, em um hostel na zona rural, que tinha um restaurantezinho com produtos orgânicos, comida ocidental e de frente para um lago com patos.

 

Olha a vista da janela do nosso quarto!!!!! 🙂

 

Rio corta a região e é usado por moradores e turistas

  

Também estávamos próximos do rio, que é um encanto à parte. Por muitos quilômetros o rio é ladeado de uma estradinha com calçamento, perfeita para andar de bicicleta. Nossos passeios preferidos eram pedalar por ali, com a Sara na carona, ou simplesmente ficar sentados na beira, contemplando alguns turistas que passavam rio abaixo, em passeios em canoas de bambu. Um silêêêêênnnncio… Certo que a paz habita aquele lugar!

 

Paisagens por lá são inesquecíveis

 

A maioria dos hotéis empresta ou aluga bicicletas e motos elétricas, que são os principais meios de locomoção da região. Um belo dia, a gente também resolveu se aventurar, alugando uma motinho estilo lambreta, mas elétrica. E foi bem ao estilo de lá: nós três, sem capacete e sem carteira internacional de habilitação. Assim como na zona rural da maioria das cidades, não há fiscalização. Os próprios moradores locais nos avisaram de que – pelo menos lá – não haveria problema, já que os policiais não conseguiriam se comunicar ou entender o que estaria escrito em uma carteira internacional de habilitação. Foi tranquilo e muito divertido.

 

De moto elétrica no interior da China. Tínhamos que experimentar!

 

Além de uma zona rural encantadora, Yangshuo também tem um centrinho super charmoso com diversas opções de restaurantes e toda a infraestrutura necessária (farmácia, lojas, supermercado, padaria). E segue a regra de boa parte das cidades da China: adoram umas luzinhas, um lago e uma ponte. À noite é lindo de ver o centro, com esse cenário todo iluminado. Nesta área da cidade você vai encontrar um pouco de muvuca, mas vale a pena! 

 

Está tudo em chinês – mas dá para encontrar muita coisa boa para comer…

 

Lago com luzes no centrinho: colorido para todos os gostos

 

Rua de ‘”comidas”: aí tem de tudo. Tudo mesmo!

 

Como chegar em Yangshuo

 

  • A cidade base para ir até Yangshuo é Guillin, que tem aeroporto, rodoviária e estação de trem. É só escolher.
  • O deslocamento Guillin-Yangshuo pode ser feito em um passeio de barco pelo Rio Li (que dura quatro horas), por trem, por vans ou táxis ou ainda por ônibus de linha, de uma rodoviária a outra. Foi o que escolhemos e foi muito tranquilo. O trem custa em torno de 4 dólares aqui neste site www.chinaticketonline.com/ (que usamos muito durante a viagem). O problema dos trens é que as estações não costumam ser tão bem localizadas quanto as rodoviárias, o que encarece o percurso. Gastamos cerca de 3 dólares para ir de ônibus de uma cidade a outra, por pessoa, e a Sara não pagou. Aqui neste vídeo, você vê um pouquinho da paisagem da janela do ônibus! 🙂

 

O idioma

 

Como nos hospedamos num hostel, boa parte da equipe falava inglês. No entanto, no restante da cidade a coisa não foi tão simples. Em Yangshuo chegamos a passar em uns dez restaurantes seguidos em busca de almoço, e nenhum apresentava cardápios com fotos ou menu em caracteres ocidentais. Foi bem complicado. Caminhamos bastante até encontrar outro hostel, que nos indicou uma rua de restaurante mais voltados ao turismo. Lá encontramos até McDonald´s, além de supermercados, padarias, etc. Foi um alívio.

 

Sem entender mandarim e sem encontrar cardápios com fotos, às vezes era necessário espiar para escolher o almoço

 

Passagem

 

Não dá para comprar passagem de ônibus via internet para sair de Yangshuo. O negócio é ir mesmo na estação rodoviária e fazer a compra no balcão que existe do lado de fora e que exibe, em inglês (ufa!) o singelo aviso: bus tickets. 

 

Quer ler mais sobre as nossas aventuras na China?

Acessa aqui:

Guilin, muito mais do que ponto de partida para Yangshuo

Como fazer visto para a China?

Meu inimigo na China

O dia em que encaramos “O buraco”

 


Ásia  China  Guilin  Yangshuo  Natureza  Campo 
Todos os comentários
A Cidade Proibida, na China, em 16 fotos - Tem criança na viagem
[…] Cansou de muvuca e quer ir para um lugar calmo e maravilhoso? Então é esse o caminho! […]
Manual de sobrevivência na China – 11 dicas para quem viaja com criança - Tem criança na viagem
[…] Yangshuo: um achado no sul da China! […]
Deixe seu comentário
Seu nome
Email
Website, Facebook, Twitter
Seu comentário
Booking.com
Sobre o blog
Quem somos
Publicidade
Midia Kit
Anuncie aqui.

©Tem criança na viagem 2019. Todos os direitos reservados.