Tire suas dúvidas sobre o uso de assentos infantis em viagens - Tem criança na viagem
Buscar
Tire suas dúvidas sobre o uso de assentos infantis em viagens
17/01/2017
Tempo de leitura: 2 minutos.

Nossos maiores tesouros são os filhos. Então, cuidar de sua segurança é muito mais que um dever, né? Todo mundo sabe que bebê conforto, cadeirinha ou assento de elevação são obrigatórios para levar criança no carro, mas como fica na hora de pegar ônibus, van, táxi, Uber ou mesmo um veículo alugado?

 

Quem nos ajuda nesse assunto é o chefe da 4ª Delegacia da Polícia Rodoviária Federal no Rio Grande do Sul, Ronaldo Brito – pai da Isa, 9 anos.

 

Brito, com a esposa Carine e a filha Isa: todo cuidado é pouco com as crianças

 

Carro alugado

 

No Brasil, para quem aluga um carro vale a mesma regra que para seu veículo particular: a criança tem que estar no bebê conforto, cadeirinha ou assento de elevação. Tanto faz se o passeio for na sua cidade ou em outro estado.

 

Então, se você for de avião para outro lugar e chegando lá for alugar um carro, tem duas opções:

 

  • Levar o equipamento junto

No avião não são usados esses assentos, porque a criança fica no colo de um adulto ou acomodada direto na poltrona. Por isso, você precisa despachar o bebê conforto ou a cadeirinha. Busque informações com a companhia aérea com a qual for viajar. Quanto ao assento de elevação, que é menor e mais leve, já viajamos carregando dentro da mala mesmo.

 

  • Alugar

Ao alugar um carro, você também pode solicitar um assento. O item é oferecido pela maioria das locadoras e cobrado. Nada de querer economizar na segurança do seu filho! “Os assentos infantis são essenciais à segurança do nosso maior patrimônio, nossas crianças. Foram projetados de forma a evitar lesões e salvar vidas”, reforça o policial.

 

Sara na estrada: segura e curtindo um som

 

Segurança em táxi, Uber, van e ônibus

 

Estes veículos são uma exceção em relação ao transporte de crianças: os assentos infantis são dispensáveis – porém, o cinto segue sendo obrigatório. Brito explica que devemos usar o cinto de segurança existente no veículo, tendo o devido cuidado com os de três pontos. “Se o torácico (o cinto que cruzamos sobre o peito) ficar na região do pescoço da criança, passe-o para trás e utilize apenas o subabdominal (o que prende a cintura).”

No caso de bebês, não há como colocá-los no cinto. E é muito perigoso prendê-los no cinto junto ao corpo de um adulto, já que em um acidente você pode esmagá-lo. Então carregue o bebê no colo. Mas tanto em táxis como no Uber, há quem ofereça cadeirinha ou bebê conforto – informe-se antes.

 

Bebês requerem ainda mais atenção quando no carro

Para lembrar:

O que diz o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) sobre os equipamentos de segurança das crianças:

– O bebê conforto deve ser usado por crianças de até 1 ano;

– A cadeirinha deve ser usada por crianças de 1 a 4 anos;

– O assento de elevação é para crianças de 4 a 7 anos e meio.

 

Carro e crianças combinam – desde que com segurança

 

Embora o Contran indique estas idades, também é preciso seguir as orientações dos fabricantes, que apontam o uso correto considerando o peso e altura da criança.

 

Ficou com alguma dúvida? Escreve pra gente!

 


Viagem  Cinto de segurança  Cadeirinha  Bebê conforto 
Todos os comentários
Alexandra
Obrigada pela informação 👍🏼👍🏼👍🏼
Alexandra
Obrigada pela informação 👍🏼👍🏼👍🏼
Deixe seu comentário
Seu nome
Email
Website, Facebook, Twitter
Seu comentário
Sobre o blog
Quem somos
Publicidade
Midia Kit
Anuncie aqui.

©Tem criança na viagem 2018. Todos os direitos reservados.