Maceió com gêmeas - Tem criança na viagem
Buscar
Maceió com gêmeas
07/01/2017
Tempo de leitura: 3 minutos.

Vamos combinar: viajar com uma criança pequena não é tão fácil. Imagina com duas? Trabalho dobrado, mas alegria dobrada também! Que o digam a coordenadora de marketing Danielle Harth e o promotor de Justiça Sérgio Diefenbach. Em outubro do ano passado (2016), eles curtiram uns dias de praia com as filhas gêmeas Marina e Luiza. Na época do passeio para Maceió (Alagoas), elas tinham um ano e oito meses de idade.

Confira o relato e as dicas do casal, que mora em Lajeado, no Rio Grande do Sul:

 

Viajar com filhos não é uma regra de sossego. Precisamos respeitar o tempo e as necessidades deles. Nem sempre vamos a todos os lugares que imaginávamos nem pelo tempo que imaginávamos. Mas o sossego da alma e a tranquilidade de espírito são compensadores, assim como a sensação de completude.

Quando se viaja e deixa crianças em casa, a sensação é de incompletude, certa apreensão, misto de saudade e ansiedade. Então, viajar com filhos gera o somatório da experiência exploratória de outros lugares com a satisfação de estar com o coração inteiro junto de si.

Praia do Francês: como não gostar de viajar em família, né?

 

Requer certo planejamento e também desprendimento de alguns preciosismos: trocar as fraldas sobre a mesa de um bar, por exemplo, assim como permitir alimentação diferente, assimilar o choro dentro do avião e suportar a vergonha do passageiro ao lado que pretendia silêncio etc.

No caso de Maceió, aproveitamos um feriadinho prolongado e embarcamos para cinco dias de praia. Como o deslocamento era muito demorado – de Lajeado até lá foram mais de 13 horas – uma das nossas preocupações era com a alimentação das meninas, para que pelo menos uma refeição fosse mais saudável. Pegamos um voo com conexão em São Paulo bem na hora do almoço, o que acabou facilitando. Levamos comidinha congelada e aquecemos no aeroporto.

Nesse passeio, contamos com a ajuda da babá da Marina e da Luiza. Mas também poderíamos ter procurado por uma babá local, pois vários hotéis oferecem esse serviço. Quando se tem gêmeos é fundamental viajar com uma pessoa extra. Assim todos conseguem aproveitar as férias, sem sofrimento.

Brincadeira em São José dos Milagres: puuuxa

 

Praia de Jatiúca como base para os passeios

 

Dividimos a viagem em duas partes e, para não perder tempo, já tínhamos locado um carro, que foi retirado no aeroporto mesmo. Num primeiro momento, ficamos em um flat alugado através do site Booking, situado na Praia de Jatiúca. Apesar de termos pesquisado sobre a localização, considerando padarias, supermercados e restaurantes, a gente não se deu conta de procurar por restaurantes por quilo nas redondezas, que tivessem uma comida mais simples para as meninas, como feijão com arroz. Então, no segundo dia, acabamos rodando um bocado em função disso.

Na Praia de Jatiúca tínhamos acesso à orla urbana e possibilidade de passeio, de carro, às praias mais próximas (Gunga, Francês, Paripueira e Sonho Verde). Saíamos cedo para essas praias, pegando a maré ainda baixa e sem muito tumulto. No início da tarde, esta programação já estava concluída, permitindo o retorno à cidade e aproveitamento da orla urbana.

Diversão garantida: Marina + Luiza + melancia

 

Na Praia do Gunga fizemos o passeio para as piscinas naturais. Mas pensando nas meninas, não valeu muito a pena. Talvez seja legal para maiores, que já conseguem entender sobre a fauna marinha, olhando os peixinhos e ouriços do mar. Hoje, qualquer lugar com areia e dez dedos de água já as faz felizes!

Fora as praias, outro programa bacana é o passeio de bike, à tardinha, pela orla de Maceió. Não ofereciam cadeirinha de bebê, por isso andamos com aquelas bicicletas maiores, com quatro lugares, que lá são chamadas de “calhambikes”.

 

Experiência bárbara: São José dos Milagres

Na segunda parte da viagem fomos um pouco mais ousados e alugamos uma casa isolada, pelo Airbnb (quer saber como funciona? Acesse aqui). Era em uma praia quase deserta, em São José dos Milagres/Tatuamunha, mas com ótimo atendimento da anfitriã e relativamente perto da cidadezinha, sem sinal de telefone nem internet. Local ainda não explorado pelo turismo comercial, preservando as características próprias da região. Bárbara experiência.

São José dos Milagres: praia tranquila, com águas calmas e quentinhas

 

Sempre encontramos praias calmas, com águas quentes e rasas, perfeitas para a idade das meninas. No retorno, seguramos o soninho delas e dormiram durante quase todo o voo. Em resumo, passeio inesquecível.

 



Todos os comentários
Maceió: resort e belas paisagens - Tem criança na viagem
[…] calmas. Outros viajantes também contaram suas experiências para o Tem Criança na Viagem. Acesse aqui a história da Dani e do Sérgio, que levaram as filhas gêmeas também para […]
Em Maragogi - e com tudo incluído! - Tem criança na viagem
[…] Quer conhecer um pouco mais sobre Alagoas? O Sérgio e a Dani contam neste texto! […]
Deixe seu comentário
Seu nome
Email
Website, Facebook, Twitter
Seu comentário
Sobre o blog
Quem somos
Publicidade
Midia Kit
Anuncie aqui.

©Tem criança na viagem 2019. Todos os direitos reservados.